O que é SELIC e como investir em um cenário de queda de juros

O QUE É SELIC?

Na economia  moderna, um dos indicadores mais importantes é a taxa básica de juros. Esta é a referência que os agentes poupadores utilizam ao emprestar recursos aos agentes tomadores, pode-se dizer que é o custo do dinheiro. 

Aqui no Brasil, a Taxa SELIC é a taxa básica de juros, definida a cada 45 pelo Comitê de Política Monetária (COPOM) em reunião onde são debatidas as perspectivas sobre a inflação e a economia. Os investidores devem estar especialmente atentos a essa definição ao realizar sua alocação de capital.

                A SELIC E POLÍTICA MONETÁRIA

Além de ser utilizada como referência para os demais contratos financeiros, a Taxa SELIC também tem importante contribuição na Política Monetária. Em sua condução, o Banco Central busca o crescimento econômico, mantendo a inflação controlada.

Desta forma, quando a economia vai mal, reduz-se a SELIC com vistas a estimular consumo e concessão de crédito. Por outro lado, como consequência de um amplo crescimento econômico, a inflação aumenta, neste momento eleva-se a SELIC com vistas a redução do consumo e do crédito

Veja o histórico das taxas SELIC 1996:

https://www.bcb.gov.br/estatisticas/grafico/graficoestatistica/metaselic

INVESTINDO NA QUEDA DA SELIC

Os produtos de renda fixa bancários são a maneira mais segura de superar a Selic. Pode-se observar oportunidades de taxas mais altas saindo de grandes bancos e migrando para bancos de menor porte. Sem necessitar mudar sua conta corrente de banco, as corretoras possuem uma ampla oferta destes produtos em sua plataforma. Deve-se observar o prazo do investimento, carência e a taxa recebida.

Nesta classe de ativos, o investidor ainda conta com o Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que o protege de uma eventual falência no limite de R$ 1 milhão CPF.  Desta forma, sem ultrapassá-lo, pode-se dizer este é um investimento conservador e de baixo risco independete do tamanho da instiuição investida.